Prêmio Lutz será entregue dia 6/11

Com o tema “Informar é Transformar”, o Prêmio José Lutzenberger de Jornalismo Ambiental chega na edição número cinco. A entrega será na Casa de Cultura Mario Quintana, no dia 6/11, às 19h. Nesta edição de 2018 o prêmio tem como foco destacar as produções que tenham como conteúdo a temática da sustentabilidade.

A premiação inclui matérias de categorias como jornalismo impresso, radiojornalismo, telejornalismo e também jornalismo universitário. O regulamento está no link http://premiojornalismoambiental.com.br/wp-content/uploads/2018/05/Regulamento_v2.pdf

A promoção é realizada pela ARI (Associação Riograndense de Imprensa), em parceria com a ABES-RS (Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental, seção RS) e a Braskem.

Como foi em 2017

Os vencedores de 2017, a quarta edição do Prêmio José Lutzenberger de Jornalismo Ambiental, foram conhecidos em 17/10, em cerimônia também realizada no Teatro Bruno Kiefer, na Casa de Cultura Mário Quintana, com a presença de aproximadamente 200 jornalistas dos mais representativos veículos de comunicação do RS.

A cerimônia foi conduzida pela jornalista Cris Silva que, antes de iniciar os anúncios das premiações por categoria, apresentou o quinteto Voice In ao público. Formada por jovens músicos gaúchos, o conjunto apresentou interpretações de músicas pop e medleys originais de autoria própria.

Sidnei Gusmão, representante da ABES-RS, falou em nome dos jurados. Ele enfatizou o fato de que o aumento no número de trabalhos inscritos mostra a consolidação da promoção. “O Prêmio está se mostrando uma referência na temática ambiental e é muito gratificante ver o número crescente de trabalhos com muita qualidade, principalmente, de estudantes”, destacou.

O diretor de Relações Institucionais da Braskem, Ruy Freire, abordou, de forma breve, a criação do Polo Petroquímico de Triunfo, ressaltando a importância da participação da imprensa no debate ambiental que surgiu neste momento. “Em 1975, nos questionávamos sobre o porquê da criação do polo aqui no Estado, de que forma seria o impacto ambiental. Hoje, temos uma área de 68 hectares de preservação ambiental e o polo se tornou referência mundial. É possível fazer desenvolvimento econômico em harmonia com a natureza”, explicou Freire.

Para a presidente da ABES-RS, Jussara Kalil, é papel dos jornalistas motivarem a sociedade a participar do debate sobre a área ambiental. “É muito importante que as redações estejam abertas a estas pautas, que haja espaço para a temática ambiental ser debatida. É muito gratificante também ver que os professores estão levando este conteúdo para a sala de aula”, afirmou Jussara.

O presidente da Associação Riograndense de Imprensa (ARI), Luiz Adolfo de Souza, destacou a trajetória do patrono da premiação. “José Lutzenberger merecia um prêmio de resistência, por sua grande luta em defesa do meio ambiente. É de extrema importância que os professores sigam estimulando, na academia, este tema; que os estudantes possam saber quem foi Lutzenberger”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *